O teto de todas as noites

Ás vezes não sei
Se acabo sempre por abandonar os outros
Ou se é o mundo que pouco a pouco me deixa pra trás
.
Já perdi a conta
De todas as noites que engoli o choro
Não fechei os olhos
E me perdi em inúmeros pensamentos
Que nunca se tornarão reais
.
Corta-me o coração ver aqueles que amo sofrer
E sinto-me extremamente culpado
Por desejar a morte de alguém tão importante pra mim
.
O teto do quarto poderia ser uma tela em branco para exibir ininterruptamente todos os meus fracassos
.
Sinto saudades da minha infância
Tudo parecia mais simples
Mágico
As impressões que tinha do mundo, faziam a vida valer a pena
.
Sorrisos incontroláveis
Primeiros amores
Nenhuma preocupação
.
Era lindo viver quando existiam descobertas magníficas a todo momento
.
Arrependo-me por ter deixado o pessimismo e a desconfiança que tenho da humanidade
Dilacerar minha inôcência
.
Gostaria que uma estrela cadente cortasse o céu
E acabasse com todas as minhas angústias
.
Enquanto isso
Aguardo de mãos atadas o nosso declínio

E repreendo-me continuamente por não ter mais forças para acreditar

_____________________________
Imagem: Kim MyoungSung

Anúncios

5 comentários sobre “O teto de todas as noites

  1. Me intriga em saber que não observamos crianças louvando seu período de vida em que posteriormente afirmamos sentir falta. Não quero discordar que era mais fácil. Provavelmente era. No entanto, é como uma falsa felicidade. Porque embora afirmemos sentir falta, não dizíamos “como é bom ser criança”.

    Ademais, boas palavras. A vida é, simplesmente, complicada demais.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Fala, Sirhu.
      Talvez ainda não tivéssemos a percepção de quão incrível foi aquela fase. Talvez esse também seja um dos motivos pelos quais eu considere a infância um momento tão bom. Nunca saberei. Rs… Agradeço a visita! Um abraço.

      Curtir

      1. Ingenuidade, em grande parte. Nos contavam histórias com final feliz, agentes que sempre traziam justiça, como o Super-Homem, e havia um sentimento mágico no mundo, com Papai Noel presenteando os bons menino(a)s.

        Porém, depois percebe-se que não é nada disso. Alguns até possuem um pouco desse (cego) otimismo. Mas de modo geral, aprende-se que o mundo não é tão agradável como pensamos. Os malfeitores nem são sempre punidos, não há garantia de final feliz, e a verdade é que teremos de trabalhar (além de competir) por décadas para viver uma vida minimamente decente em um trabalho que provavelmente desgostamos.

        E, no final de tudo, será sorte se conseguirmos uma migalha daquele óculos que tínhamos para ver o mundo de forma cor de rosa. Com o tempo, o óculos se quebra e fica cada vez mais difícil de juntar as partes.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s