Amor

Hoje, li uma frase que me tocou:

eu te amo e está tudo bem, porque te amar é o que eu faço bem.

Talvez amar seja a melhor coisa que a gente faça nessa vida! É a única coisa que realmente importa! A única que fica! A única que tem um verdadeiro significado! Se é recíproco ou não, não faz diferença. Perde apenas quem não pôde ou não o quis receber. Mas quem tem amor pra dar só traz ao mundo aquilo que temos de mais significativo em nós.

Dinheiro, bens materiais, títulos, cargos etc., nada disso pode te fazer evoluir como ser humano. O que te faz melhor é o bem que você faz aos outros e a todas as espécies que habitam este planeta! 

__________
Image by: DiFe88

O rock morreu

Assistindo ao segundo dia de shows do Lollapalooza 2019, me dei conta que Lenny Kravitz foi renegado à terceira posição do line up. Post Malone tocou depois dele. Sem banda. Apenas com beat ao fundo e vestindo um pijama do Romero Brito. O funkeiro Kevin O Chris subiu ao palco para “tocar” com ele duas músicas com beat e playback rolando. Foram as canções mais cantadas pelo público em todo o festival (pelo menos durante as partes que assisti). Mais empolgante para os espectadores que qualquer outro “astro” escalado para o evento. Um gordo, fanho e sem qualquer habilidade vocal foi o que mais mexeu com o público. Ridículo. A música morreu! O rock, na verdade, acabou. Perry Farrell (criador do Lollapalooza e vocalista do Jane’s Addiction) nem deve se importar mais com o evento. Virou apenas mais uma marca! E o que move as massas agora são outros estilos musicais. Infelizmente, tenho que me adaptar a essa realidade.
.
Artic Monkeys fechou a noite de sábado com um show morníssimo e sem qualquer caráter de atração principal. Sério. Não vale o preço. A banda não tem cacife pra fechar um evento com tantos espectadores assim. Mas isso não quer dizer que não seja um grupo legalzinho de ouvir.
.
Greta Van Fleet, a cópia mais descarada que o Led Zeppelin já teve, tocou no domingo a tarde. Por incrível que pareça, venceram um Grammy de melhor álbum de rock. Provavelmente não tiveram qualquer tipo de concorrência, senão jamais teriam vencido. Não traz absolutamente nada de novo ou especial. Além disso, o disco nem é tão bom assim. Mas, como o rock and roll está atualmente acabado, são chamados de “os salvadores do rock”. Na verdade, são apenas os zumbis que sobraram de um estilo que não é ouvido mais. Walking deads com guitarras nas mãos. Porém, tenho que admitir que alguns sons deles até que valem a pena ouvir.

Pensando bem, fico realmente triste. Antes, tais festivais traziam uma chance única de ver bandas maravilhosas tocando juntas. Hoje, cobrar 800 reais por dia pra assistir essas merdas que quase ninguém na platéia canta junto, exceto o funk das galáxias/gaiolas do MC Kevin O Chris, é um insulto. Tem que ser muito rico ou muito burro para aceitar esse valor com um sorriso no rosto.
.
A verdade é que o rock já não é mais tão relevante assim. Pela primeira vez nos EUA o hip hop superou o rock and roll como o estilo mais ouvido/consumido desde julho de 2018. Considerando apenas os serviços de streaming, “nove dos artistas com mais streams foram deste gênero, incluindo Lil Uzi Vert, Post Malone, Kendrick Lamar e Migos, cada um com mais de 800 milhões de audições em seus respectivos singles.”
.

No Brasil, o rock nunca foi unanimidade. Uma pesquisa realizada pela consultoria JLeiva Cultura & Esporte, com participação do Datafolha, concluiu que “o sertanejo, citado por 37% dos entrevistados, é o estilo de maior popularidade no país, à frente de MPB (27%), gospel (21%), rock (21%), pagode e pop (ambos com 17%), que completam os cinco mais citados. Apesar de não aparecer sequer entre os cinco gêneros mais citados no resultado geral, o funk é o preferido da juventude. Na faixa etária de 12 a 15 anos, o gênero é apontado como favorito por incríveis 55% dos entrevistados.” Kevin O Chris agradece!

A lista abaixo mostra os artistas e músicas mais ouvidos no Brasil e no mundo em 2018:

Artistas com mais streams no Brasil
  1. Zé Neto & Cristiano
  2. Jorge & Mateus
  3. Anitta
  4. Matheus & Kauan
  5. Marília Mendonça
Músicas com mais streams no Brasil
  1.  Jorge & Mateus – Propaganda – Ao Vivo
  2. Anitta Mc Zaac, Maejor, Tropkillaz, DJ Yuri Martins – Vai malandra
  3. Matheus & Kauan, Anitta – Ao Vivo E A Cores
  4. MC Kevinho, Simone & Simaria – Ta Tum Tum
  5. Gusttavo Lima – Apelido Carinhoso
 Álbuns com mais streams no Brasil
  1. Esquece o Mundo Lá Fora (Ao Vivo) – Deluxe – Zé Neto & Cristiano
  2. Terra Sem CEP (Ao Vivo) – Jorge & Mateus
  3. Intensamente Hoje! – Matheus & Kauan
  4. O Céu Explica Tudo (Ao Vivo) – Henrique & Juliano
  5. Ao Vivo em São Paulo – Gustavo Mioto
Artistas com mais streams no mundo
  1. Drake
  2. Post Malone
  3. XXXTENTACION
  4. J Balvin
  5. Ed Sheeran
Artistas mulheres com mais streams no mundo
  1. Ariana Grande
  2. Dua Lipa
  3. Cardi B
  4. Taylor Swift
  5. Camila Cabello
Músicas com mais streams no mundo
  1. Drake – God’s Plan
  2. XXXTENTACION – SAD!
  3. Post Malone – rockstar (feat. 21 Savage)
  4. Post Malone – Psycho (feat. Ty Dolla $ign)
  5. Drake – In My Feelings
 Álbuns com mais streams no mundo
  1. Scorpion – Drake
  2. beerbongs & bentleys – Post Malone
  3. ? – XXXTENTACION
  4. Dua Lipa – Dua Lipa
  5. ÷ – Ed Sheeran
Grupos com mais streams no mundo
  1. Imagine Dragons
  2. BTS
  3. Maroon 5
  4. Migos
  5. Coldplay
Playlists com mais streams no mundo
  1. Today’s Top Hits
  2. RapCaviar
  3. ¡Viva Latino!
  4. Baila Reggaeton
  5. Songs to Sing in the Car
Gêneros que mais cresceram no Spotify em 2018
  1. EMO Rap
  2. Lo-fi Beats
  3. Deep Talent Show
  4. Ringtone
  5. Brega Funk
Na boa, essa lista é vergonhosa! Está claro que apenas no quesito “grupos mais ouvidos” é que o rock, ou algo parecido com ele, tem um pouco de espaço nos tempos atuais. Acho que estou ficando velho, pois já não consigo mais entender o que empolga as novas gerações. Mas talvez seja em momentos como esse, com o estilo tão em baixa, que abra a janela para que coisas novas apareçam e restaurem o movimento. Foi assim com o punk, com a new wave e com o grunge, quando todos já estavam cansados daquele glam metal ridículo dos anos 1980 (embora naquela época o glam metal enchesse estádios e ainda vendesse pra cacete). Quem sabe não seja a hora de novas bandas de rock explodirem no cenário musical? Vamos esperar e torcer. Afinal, a esperança é a última que morre.
.

Fontes:

Imagens:

Suicídio

“O suicídio demonstra que na vida existem males maiores do que a morte.” (Francesco Orestano)

Ela se jogou da sacada do apartamento. Oito andares em queda livre. As faixas da polícia interditaram a calçada e deram o veredicto do resultado. Fatal. Não tinha mais que 35 anos.

Essa mesma pessoa já havia tentando o ato meses atrás. Engoliu o conteúdo completo de um frasco de shampoo, mas naquele momento houve tempo e pessoas próximas ao lado que conseguiram evitar a tragédia.

Após a desintoxicação, foi dado início a um tratamento psicológico e psiquiátrico, a base de terapias e medicação. Por um breve período, a melhora do quadro parecia plausível. Um olhar breve de fora, demonstrava uma nova disposição e feições aparentemente mais felizes e contagiantes.

O que tranquilizou um pouco as pessoas a sua volta, foi que as conversas e atitudes não mais passavam aos outros qualquer tipo de problema ou busca de ajuda pela situação. Porém, essa falsa sensação de segurança foi um equívoco. Pesquisas mostravam que “de três meses a um ano depois de uma tentativa de suicídio é que se concentrava a maior chance de uma segunda tentativa. Além disso, a segunda tentativa é mais perigosa do que a primeira”. Os dados revelavam que “um em cada quatro casos de pessoas que tentavam se suicidar tentaram novamente no ano seguinte. E uma em cada dez que tentou de novo acabou conseguindo se matar.”

No enterro, caixão fechado. Obviamente, ninguém gostaria de expor ao público um corpo desfigurado devidos as circunstâncias da morte. Em meio a lágrimas, rezas e condolências, os presentes procuravam buscar respostas que justificassem aquela situação. Problemas mentais, depressão ou estresse,  foram alguns dos temas colocados à mesa. A verdade é que não importava mais.

Passaro morto ao chão

Eu acredito que foi uma escolha. Imensamente triste, claro. Mas uma vontade a ser respeitada. Viver, às vezes, é uma puta encheção de saco. A forma que o mundo funciona hoje não dá alternativa para nos tornarmos seres realizados. As pessoas estão desistindo. Somos obrigados a trabalhar em empregos que não trazem nada de útil à sociedade e só destrói o planeta que vivemos. Já temos tecnologia e conhecimentos de produção para acabar com a fome no mundo e voltar a estabelecer uma conexão decente com a natureza. Cada vez mais o povo está percebendo que o estilo de vida que a humanidade segue não faz mais sentido. Ninguém nasceu para ficar ficar 40 ou 50 anos dentro de um escritório olhando para a tela de um computador. O ser humano está insatisfeito. As taxas de depressão e suicídio são cada vez maiores. “No Brasil, entre 2011 e 2015, houve 55.645 mortes do tipo no país. São 30 suicídios registrados por dia.” Se 50 mil pessoas conseguiram se matar, não quero nem imaginar quantas foram as tentativas que não deram certo.

Enfim, se você quer se matar? Ok! Você pode resolver facilmente o seu problema. A merda é pra quem fica. Não consigo parar de imaginar a dor que o pai daquela garota está sentindo. Já havia perdido a esposa para um câncer anos atrás e agora também teve que enterrar a filha. É tristíssimo. Provavelmente, nunca vai deixar de se culpar. Nunca vai deixar de remoer as lembranças e se martirizar sobre o que poderia ter feito para evitar essa tragédia. Uma tremenda pena, pois tornou-se refém de uma escolha que não foi dele. O ato de tirar a própria vida responsabiliza indiretamente todos que têm algum tipo de relação com o suicida.

É por isso que é necessário entender que o suicídio também é um problema social! Assim, como os sem tetos, saneamento básico, animais de rua etc. O Estado que se esquiva dessa culpa, apenas permite que as mortes prossigam a aumentar. “A cada 45 minutos uma pessoa se mata no Brasil.” Tudo bem! A vida continua. Eu estou aqui, agora, escrevendo um texto sobre isso. As pessoas têm contas pra pagar. A roda precisa estar sempre girando. Todo mundo tem que voltar à sua rotina como se nada tivesse acontecido. E essa morte vai virar apenas mais um número no meio do caos de uma grande metrópole. Mais um dado estatístico para preencher pesquisas de saúde pública sem que qualquer inciativa política seja adotada para tentar mudar as coisas. Mais uma vida esquecida. Assim como muitas outras. Dia a dia. Ano a ano.

Precisamos rever nosso estilo de vida. Temos que ser mais caridosos, empáticos e lutar para que possamos viver pelo que realmente importa. Já é evidente que também caminhamos para um colapso no ecossistema. Se não mudarmos agora, a humanidade vai se extinguir e a terra vai continuar sem nós para se recuperar de todas as cagadas que nós fizemos. Os recursos estão todos ai. O ser humano só precisa perceber.

Fontes:

Imagem: Jon Bunting