O que poderia ter sido?

Por quê?
Por que você foi fazer essa merda?
.
Ele sempre te deixou em segundo plano
Como step
A ultima opção
Quando não tivesse mais ninguém que pudesse abraçá-lo bêbado para salvá-lo das madrugadas frias e inundadas de carência
.
Por que você jogou fora sua chance de amar alguém de verdade?
Depois de tantas lágrimas perdidas
De noites vazias
Remoendo as lembranças por ter cometido o mesmo erro tantas e tantas vezes
Implorando sem disfarçar
Rezando para que os sentimentos dele por você um dia mudassem
.
Você poderia ter encontrado algo muito melhor
Alguém que te valorizasse
Que a fizesse se sentir especial
Única
Que reconstruísse sua auto estima
E a tratasse com o respeito que você merece
.
Depois de tantos conselhos
Tantas revoltas
Tantas promessas quebradas
.
Você sabia exatamente o que fazer
Mas não o fêz
Uma pena
.
Eu queria vê-la feliz
De verdade
Porém, agora
Tenho medo que sua vida se torne um eterno
“O que poderia ter sido…?”
_________________________
Imagem: Giuseppe Milo
Anúncios

A minha versão da história

Sinto o gosto do café na boca
Seus olhos vêm até mim
No calor do corpo
Um perfume discreto
.
Tardes singelas
Fizeram-me acreditar no amor
.
Seu cheiro no edredom
Recados carinhosos no espelho do banheiro
Bilhetes românticos guardados na gaveta
Presentes que jamais me desfiz
.
Dias tranquilos
Noites selvagens
.
Roupas de cama jogadas ao chão
Desejos ardentes
Peles coladas
Gemidos sinceros
.
Ofegantes por paixão
Juntos por vontade
.
Rimos de coisas que somente nós dois podemos entender
Agradamos um ao outro por amor
Por saudade
Sem intenções
.
Para ver o sorriso no rosto de quem ama

Para sentir aquele frio na barriga que só os apaixonados têm
.
Abraços
Mãos dadas
Colo a colo
Corações ardentes
.
Orgulho-me em andar ao seu lado
Sorrio sempre que a vejo vir ao meu encontro
.
Posso observá-la dormir
Dançar
Linda
Finjo que tudo é recíproco
.
Olhos às nuvens para te ver no céu
Mas caio em terra sem esperanças
.
Algo mudou
Seu sorriso não é mais o mesmo
Suas vontades mudaram
Sei que não acredita mais em mim
.
A paciência acabou
Eu, agora, te envergonho
.
Culpa-me por aquilo que não fiz
Por algo que não posso mudar
Por querer me tornar um homem que não estou preparado pra ser
Ainda
.
Aos poucos
Me evita
.
Não me atende
Só me procura para que eu devolva os pertences que ainda estão no meu armário
Tenta me convencer que não sou mais o mesmo
Porém, insiste que ainda seremos amigos
.
Sei que jamais vai acontecer
Não quero, não posso, seria impossível
.
A porta fecha
Um vazio imenso toma conta de mim
Nunca mais vamos nos ver
Não dessa forma
.
Um dia talvez você me procure
Com raiva, com ódio
.
Terá remorso
Por tudo que a fiz passar
Fará acusações
Irá me culpar pelo seu fracasso
.
Tudo bem
Infelizmente, algumas vezes tudo acaba assim
.
E mesmo que você afirme que nunca sentiu
Finja que não é verdade
Fuja, sofra, me abandone
E nada que eu diga a faça mudar de ideia
.
É um problema seu
Porque este é o meu amor
A minha verdade
O meu sentimento
.
E por mais que você negue
Nunca poderá tirá-lo de mim

Segunda-feira

Maldita segunda-feira
Acordo e quero me suicidar
Sou escravo de um sistema que não funciona

Bebo água
Olho-me no espelho
Desâmimo
Olheiras profundas
Barba rala
Sorriso amarelo
Finjo que está tudo bem

Penso em todas as horas que vou perder essa semana
Nas quais poderia fazer algo útil
Para minha vida
Aos outros
Ao mundo
Que desperdício

Imagino quantos sintam-se assim como eu
Desesperados
Inúteis
Peças de um quebra-cabeça que nunca se encaixam

As ruas são cinzas
Vejo no rosto das pessoas a falta de sentimento que as rodeia
Não percebem a grande piada que o mundo se tornou
Vivem dia após dia aguardando os finais de semana
As férias remuneradas
O seguro desemprego
Em busca de um pouco de alegria
Para disfarçar a falta de sentido que suas vidas têm

Não questionam
Não se rebelam
Não entendem
Sequer se interessam por qualquer tipo de informação
Assim não têm com o quê se preocupar
Invejo-as

Não querem verdades
Querem apenas o dinheiro
Que as liberta por poucas horas de uma rotina infeliz
E que voltará a atormentá-las assim que colocarem a cabeça no travesseiro no final do domingo

Conto as horas para voltar ao lar
Conto os dias para o próximo feriado
Risco o calendário
A espera das férias que nunca chegam

É sempre assim
Ano após ano

Mas ainda faltam décadas para me libertar
E quando isso finalmente acontecer
Estarei velho
Indisposto
Com a inocência e vontade de viver perdidas

Ficarei em casa
De chinelos
Gordo
Assistindo programas inúteis pela TV
Cuidando da vida dos outros
Indignado com os jovens que fazem tudo aquilo que não tenho mais coragem ou disposição pra fazer

Lembrarei da juventude como algo muito distante
Uma passagem linda que tenho saudades
Tempos remotos em que achava que realmente era feliz

Fui enganado por tanto tempo
Que não me importo mais
Imagino que a vida deve ser assim mesmo
E não há nada que possamos fazer para mudar isso
Choro sem saber porquê

Maldita segunda-feira

_________________
Imagem: Kate Ter Haar